Chocolate pode causar intoxicação nos animais

A Páscoa está chegando e médicos-veterinários alertam: evite dar guloseimas para cães e gatos. Com chocolate por todo parte, esta se torna a época crítica para intoxicação por chocolate em animais, principalmente em cães. Chocolate não faz bem a eles, é muito perigoso e pode levar ao coma e até mesmo à morte.

Sabemos que os humanos adoram compartilhar tudo com o seu melhor amigo, mas se sabemos que isso pode fazer mal à saúde deles, é mais prudente evitar acidentes, certo?

 

Tecnicamente

O chocolate tem uma substância chamada Teobromina (encontrada no cacau) em sua composição, que são rapidamente absorvidas após ingestão oral e são estimulantes poderosos do sistema nervoso central e do coração. A Teobromina provoca um intenso aumento no trabalho muscular cardíaco associado a uma grande estimulação do cérebro, ocasionando arritmias cardíacas graves em cães.

A concentração dessa substância no chocolate pode ser de 3 a 10 vezes maior do que na cafeína, por exemplo, e a quantidade dela para intoxicar gravemente um cão é calculada em torno de 100 a 200 mg/kg. Porém, há relatos de sintomas de intoxicação, como vômitos, diarreia e cardiotóxicos com ingestão de doses bem menores. Há, ainda, relatos de efeitos drásticos com a ingestão não só de chocolate em barra, mas também de chocolate em pó dissolvido em leite e oferecido a cães.

 

As reações

Geralmente, os efeitos clínicos dessa intoxicação são percebidos entre 6 e 12 horas após a ingestão do chocolate. Os sintomas iniciais são: aumento da ingestão de água, vômito, diarréia, dilatação abdominal e inquietação (incômodo, agitação). O quadro pode evoluir para hiperatividade, aumento do volume urinário, ataxia, tremores e estado de apreensão. E, mais fatidicamente, aumento da frequência dos batimentos cardíacos (taquicardia), aumento dos movimentos respiratórios (taquipnéia), azulamento das mucosas (cianose – falta de oxigenação nos tecidos), hipertensão, aumento da temperatura corpórea e o quadro pode, enfim, evoluir para hipotensão, queda da temperatura corpórea, coma e morte.

 

A decisão certa

Há ainda o fato de que, como o chocolate possui grande quantidade de gordura, o pâncreas também sofre importantes danos. Ou seja, como os casos de ingestão de chocolate podem ocasionar fins drásticos, o melhor é evitar que seu cão coma chocolate. E essa dica não está restrita apenas à época da Páscoa, mas a todos os dias do ano.

As dicas são do médico veterinário Rogério Calçado Martins– CRMV/MG 5492

Fonte: Saúde Animal

Anúncios