Agosto é o mês do cachorro louco, porque?

Essa crendice popular atravessa gerações e, ainda em pleno ano 2000 ainda se ouve por aí. Mas, você sabe porque agosto é considerado o mês do cachorro louco? Vamos tentar explicar o porque, ainda que – aviso de imediato – não exista um fudamento real e palpável sobre o assunto.

.

Deixando um pouco o tema “animais” de lado por um momento, vamos falar de história. Ainda que você não seja/ou tenha sido um aluno muito bom, sabe que existiu umas tais de Guerras Mundiais, em que muitas vidas se perderam, catástrofes foram provocadas e genocídios foram cometidos. Passagens importantes da história das grandes guerras se passaram no mês de agosto. Só para dar uma ideia, o mês marca o início da primeira grande guerra, nesse mês foi erguido o Muro de Berlim dividindo a Alemanha, as bombas em Hiroshima e Nagasaki foram lançadas em agosto e etc. Por isso o mês ficou marcado como amaldiçoado.

.

 

Mas, nada disso explica a culpa do cachorro nessa história, certo? Bem, outro motivo, ligado aos cães, é o fato de este ser um período em que (teoricamente) a doença da raiva se espalha mais. Isso porque haveria um maior número de fêmeas no cio, o que resulta em mais contatos entre diferentes cães, daí a transmissão da doença.

.

Para quem não sabe (é sempre bom mencionar) cães não castrados são atraídos por fêmeas no cio, mesmo em grandes distâncias. Mesmo que a cadela ou o cachorro estejam dentro de um pátio, em pátios separados, podem escapar (e geralmente o fazem), para encontrar e tentar copular.

.

É um instinto animal que só causa problemas, além da raiva, tema desse post (já chego lá), doenças venéreas podem ser transmitidas (SIM! Cães têm doenças sexualmente transmissíveis, muitas delas fatais) e, claro, filhotes indesejáveis, sem falar na violência entre eles, com a fêmea e do risco que correm nas ruas. Pois quando há uma fêmea em disputa, eles não medem esforços para conseguir copular. Então, castre sempre os seus animais, mesmo que eles estejam bem presos em casa, pois nunca se sabe!

.

Voltando à transmissão da raiva, trata-se de uma doença provocada por um vírus, caracterizada por sintomatologia nervosa que pode ser contraída por animais ou por seres humanos. A doença pode ser transmitida por animais domésticos, como cães, gatos, mas também por ratos, bovinos, eqüinos, suínos, macacos, morcegos e outros animais silvestres.

.

O contágio se dá através da saliva, por tanto pela mordida ou se o animal com a doença lamber a pele lesionada de outro. Quer saber mais sobre sintomas e outros detalhes sobre a Raiva? Acesse esse link da Vet Vira-Lata.

.

.

Voltando à questão do “mês do cachorro louco”, por muitos anos – devido a esse quadro, de chegada do calor, aumento de fêmeas no cio e consequente aumento de casos da doença – a campanha de vacinação contra a raiva era feita no mês de agosto. Hoje em dia mal se houve falar de campanhas de vacinação, porque a doença está controlada (não erradicada), mas elas existem, e acontecem em meses diferentes.

.

Mas, você não precisa esperar por uma campanha de vacinação para imunizar o seu animal. Em filhotes, ela pode ser aplicada no terceiro mês, e depois uma dose de reforço deve ser aplicada a cada ano. É importantíssimo ter uma carteirinha de vacinação e consultar um veterinário anualmente (pelo menos), para acompanhar e indicar as vacinas para os animais.

.

Se você não tiver como pagar pela vacina, procure se informar no seu município, centro de zoonoses, ou na secretaria responsável pela saúde pública. Nessas campanhas a vacina é gratuita. Então, não tem desculpas. Cuide bem dos seus pets! Quando o assunto é a saúde e o bem estar dele e da sua família, não há porque medir esforços, certo?

.

Quer ler mais sobre vacinas? Acesse esse outro post que fizemos, específico sobre esse tema: Quando devo começar a vacinar o meu cachorro?

.

Anúncios